Screen Shot 2014-05-07 at 14.20.01A MUBi e a Câmara Municipal do Porto têm mantido um diálogo regular desde o início de 2014, com base numa série de reuniões convocadas pela vereação da vcimobilidade ou expressamente a pedido da MUBi. Os assuntos debatidos têm sido diversificados e envolvem questões de fundo como a promoção da mobilidade ligeira na cidade, a definição de alguns princípios de ação, ou princípios genéricos relativos à mobilidade em bicicleta na cidade, bem como aspetos mais específicos como a retificação das ciclovias do polo da Asprela ou da avenida da Boavista, mesmo sem ter o apoio de quaisquer elementos desenhados de suporte, mas apenas com base no conhecimento do território.

A MUBi comprometeu-se a elaborar um documento orientador e, simultaneamente, a dar o seu parecer sobre a partilha de faixas reservadas a BUS com veículos de duas rodas (com e sem motor). Relativamente a esta questão, a câmara do Porto aprovou, recentemente, a partilha temporária e restrita a determinadas ruas, de algumas faixas  reservadas a BUS e motociclos.

Quanto à instalação de bicicletários, a câmara do Porto tenciona proceder à instalação de mais equipamentos como os que estão colocados no parque de estacionamento camarário da Trindade:

Bicicletário no parque da Trindade, recentemente instalado pela câmara do Porto

Bicicletário no parque da Trindade, recentemente instalado pela câmara do Porto

É também intenção da câmara promover a instalação de equipamento semelhante nos parques de estacionamento privados, de uso público.

Relativamente à avenida da Boavista, a câmara municipal do Porto propõe a eliminação da baía de estacionamento que se encontra executada junto à ciclovia, no trecho já concluído. Instalar-­se-­á sinalética e utilizar­-se-­ão outros dispositivos encaminhadores para que o trânsito automóvel conviva de forma mais segura com o trânsito não motorizado. A câmara colocou já sinalização horizontal no sentido de substituir o  estacionamento nas bacias ao lado da ciclovia, por zonas de cargas e descargas:

Trecho da via ciclável da av. da Boavista considerado particularmente perigoso pela MUBi - situação inicial

Trecho da via para velocípedes da av. da Boavista considerado particularmente perigoso pela MUBi – situação inicial

Trecho da via ciclável da av. da Boavista considerado particularmente perigoso pela MUBi - situação atual

Trecho da via ciclável da av. da Boavista considerado particularmente perigoso pela MUBi – situação atual

Relativamente ao atual trecho em requalificação, entre as ruas de Agramonte e de Guerra Junqueiro, procurar-se-á estudar uma solução alternativa tendo em conta os diversas tipologias de utilização ao longo da totalidade da via e a necessidade de garantir uma solução urbanística unitária e com o máximo de continuidade ciclável.

Quanto à circulação de velocípedes no viaduto de Gonçalo Cristóvão, assunto levantado na última reunião, a câmara comprometera-se a avaliar a situação junto dos serviços competentes e a promover a supressão do sinal de proibição recentemente colocado, no sentido da Praça da República – Santa Catarina (estacionamento Silo-Auto) substituindo-o por um sinal de proibição de trânsito a peões. A câmara procedeu prontamente a esta intervenção, autorizando assim a circulação de velocípedes em ambos os sentidos do viaduto.

Este sinal , que ainda recentemente, tinha sido colocado no viaduto Gonçalo Cristóvão foi já alterado por solicitação da MUBi. Obrigava os ciclistas a seguir por baixo do viaduto, desmontar, atravessar na passadeira ao sinal verde e voltar a montar do outro lado da rua Faria Guimarães.

Este sinal , que ainda recentemente, tinha sido colocado no viaduto Gonçalo Cristóvão foi já alterado por solicitação da MUBi. Obrigava os ciclistas a seguir por baixo do viaduto, desmontar, atravessar na passadeira ao sinal verde e voltar a montar do outro lado da rua Faria Guimarães.

Atualização da sinalização no viaduto Gonçalo Cristóvão

Atualização da sinalização no viaduto Gonçalo Cristóvão

Atualização da sinalização no viaduto Gonçalo Cristóvão

Atualização da sinalização no viaduto Gonçalo Cristóvão

Finalmente, a câmara tenciona envolver-se diretamente com o projeto piloto da MUBi Bike to School Day através da Divisão Municipal de Educação. A MUBi compromete-se a colaborar com a câmara neste projeto, orientando a municipalidade e envolvendo alguns estabelecimentos de ensino selecionados.

Depositam-se expetactivas neste diálogo assíduo entre as duas entidades, acreditando que permitirá acelerar a adaptação da cidade aos modos ativos e ajustar as políticas públicas e os planos às efetivas necessidades dos utilizadores da bicicleta.

Tags: ; ;
 

3 Responses to MUBi e câmara municipal do Porto estreitam contactos para a promoção da bicicleta

  1. Célio Ferreira da Silva says:

    Placa tipo espinha de peixe na entrada do viadulto
    está errada ou seja de ponta cabeça

  2. Monteiro says:

    Não pisso deixar de concordar com o Ricardo, infelizmente. No entanto parece que a solução para o segundo troço das obras é exatamente o mesmo. Sem mecos e com baias de estacionamento colocadas da mesma forma.
    Porque se abandonou a solução encontrada pwra o troço entre o parque da cidade e a rotunda do castelo do queijo? Há estacionamento, duas vias para os autos, e algumas floreiras poderiam ser substituídas por árvores, por exemplo

  3. Ricardo Marcelino says:

    Parabéns pela iniciativa.
    Desloco-me todos os dias de bicicleta no Porto e infelizmente está quase tudo por fazer em tornar a nossa cidade “bike friendly”.
    O processo vai demorar tempo, mas estes são os passos que gostava de ver primeiro:
    – Trajectos com ciclovia que ponderem o declive das ruas. Muitas vezes o circuito permitido obriga a contornar quarteirões com elevadas variações de declive.
    – ‘Mecos’ de plástico que isolem as ciclovias. Por ex na Boavista, sempre que lá passo estão carros mal estacionados que a ocupam.
    – Locais para prender as bicicletas. Os sinais e postes agradecem.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *