As cidades perduram ao longo de milénios, mesmo quando os países se transmutam, refazem ou desaparecem. Desde sempre que o Homem, ser gregário por natureza, se organizou em grupos, atualmente cada vez mais numerosos e alargados. Estima-se que a espécie viverá, na sua maioria, em ambiente urbano, muito em breve. Com base neste pressuposto, considera-se uma necessidade premente de promover um estilo de vida económica e ambientalmente sustentável para o planeta.  A mobilidade urbana sem automóvel ou com ele, sob um modelo de intermodalidade, é uma questão atual e urgente.

O quê?

O debate visa assinalar a Semana Europeia da Mobilidade, 16 a 22 de setembro (http://www.mobilityweek.eu), e chamar a atenção dos cidadãos, dos autarcas e dos candidatos a autarcas para os problemas das formas alternativas de mobilidade em relação ao atual domínio absoluto do automóvel.

Quando?

18 de setembro pelas 21h15.

Inscrições

A tertúlia é gratuita mas com inscrição obrigatória. Venha e traga os seus amigos, colegas e familiares.

Enviar um email com assunto «Porto Bici», para: tertuliasca@gmail.com, indicando nome, email e telefone de contacto para cada pessoa inscrita (pode inscrever várias pessoas no mesmo email – desde que tenha o consentimento delas – mas de todas deverá fornecer esses dados), até ao dia 16 de setembro às 12h00, o mais tardar. Terão prioridade as inscrições que respeitem este requisito.

Local

Sede de trabalho da Campo Aberto. Rua de Santa Catarina, 730 – 2.º dto, 4000-446 Porto

Com quem?

Ricardo Cruz (moderador) – MUBI – http://www.biclanoporto.org/

Professor de Português do ensino secundário. Formador na área das ciências da comunicação e da tecnologia e comunicação educativa. Participou em conferências sobre ‘e-learning’ e comunicação política ‘online’, tendo publicado vários trabalhos nessas áreas. Entusiasta ciclista urbano desde os anos 90, defensor e ativista da mobilidade em modos suaves, sendo, também, um cicloturista convicto e adepto do ‘randonneuring’.

Participou em conferências e colóquios sobre o ciclismo urbano. Autor dos blogues Bicla no Porto ‘Porto Saddle Guide’. Ativista das redes sociais (fundador do grupo do ‘Facebook’ Ciclismo Urbano em Portugal). Realiza, atualmente, investigação em ciências da comunicação sobre o ativismo associado ao ciclismo urbano nos blogues e nas redes sociais  (www.ricardocruz.eu).

Eng. Álvaro Costa – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

Licenciado em Engenharia Civil no ramo de Planeamento do Território pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), pós-graduado em Planeamento Urbano, Mestre em Transportes pelo Instituto Superior Técnico (IST) e Doutorado em Economia dos Transportes pelo Departamento de Economia da Universidade de Loughborough (UK), é também Professor Associado na secção de Planeamento do Território e Ambiente no departamento de Engenharia Civil da FEUP e coordenador do mestrado em transportes da FEUP.

Miguel Barbot – http://1penoporto.wordpress.com/ (blogue 1 Pé no Porto, e Velo Culture – no Mercado de Matosinhos)

Consultor, autor do blogue “Um pé no Porto e outro no pedal” e sócio da Velo Culture, loja dedicada às bicicletas clássicas e de cidade.

Pedro Figueiredo (Arq.)

Trabalha em Arquitetura no Porto, em vários gabinetes desde 2000.
Interessado em intervir publicamente nas questões urbanas, políticas e sociais da cidade, escreve regularmente
no blog “A baixa do Porto”, e participa nos Movimentos Urbanos pela manutenção dos mercados de frescos públicos da cidade:
Os Movimentos pelo Bolhão e pelo Mercado do Bom Sucesso.

146219_2975

 

O debate é uma organização conjunta da Campo Aberto – associação de defesa do ambiente, e da MUBI – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta

A Campo Aberto é uma associação sem fins lucrativos, de duração ilimitada, com personalidade jurídica, que visa debater e promover o exercício da cidadania no domínio do ambiente, sobretudo nas suas dimensões natural, rural e urbana. Nisso assenta o interesse que vem dedicando às questões urbanísticas, que consideramos decisivas em matéria de qualidade de vida e do ambiente citadino.

Tags: ;
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *