A MUBi acabou de enviar esta carta e vídeo com um desafio e oferta para os seguintes e-mails:

  • sede@fptaxi.pt
  • del.centro@fptaxi.pt
  • del.sul@fptaxi.pt
  • del.norte@fptaxi.pt
  • antral@antral.pt
  • coimbra@antral.pt
  • evora@antral.pt
  • antral.faro@gmail.com
  • viseu@antral.pt
  • castelobranco@antral.pt

Caso algum dos nossos associados queira reportar um incidente em particular não hesite em reportar os maus profissionais – não acreditados em generalizações e infelizmente há maus e bons profissionais em todas profissões.

Caros Senhores,

A MUBi acredita que todos os modos de transporte são importantes para a cidade. Os táxis têm um papel muito importante, principalmente para as pessoas que preferem não usar o seu carro em zonas urbanas. Muitos dos nossos associados são frequentes utilizadores de táxis quando, por qualquer razão, não podem usar as suas bicicletas. Apesar de saudarmos as melhorias significativas no comportamento dos taxistas nos últimos anos, continuamos a receber regularmente relatos e vídeos a reportar ultrapassagens perigosas por parte de Táxis, não só em contravenção do Código da Estrada, mas principalmente e muito mais grave, a colocar utilizadores de bicicleta em perigo (ver vídeo).

Além de não respeitarem a distância de segurança à ultrapassagem de um velocípede, nem passarem completamente para a via de trânsito adjacente, tal como explícito nos Art.º 18 e Art.º 38, não abrandam a marcha durante a manobra. Como seguramente saberão, este tipo de infracção é punível com multa até 600 Euros, e é uma das principais causas de acidentes entre automóveis e velocípedes.

Recordamos que em Janeiro de 2014, o Código da Estrada (CE) passou a impor novas regras em ultrapassagens a bicicletas. Segundo o Artigo 38.º, um condutor que se prepare para ultrapassar um velocípede deve:

  1.  Abrandar

  2.  Ocupar a via adjacente (caso exista)

  3.  Assegurar que deixa uma distância lateral de pelo menos 1,5m para o velocípede

A MUBi vem por este meio disponibilizar-se para fazer folhetos de alerta gratuitamente sobre estas (e outras) regras do Código da Estrada, caso estejam dispostos a distribuir pelos vossos associados.

Com os nossos melhores cumprimentos,

5 Responses to Táxis: ultrapassagens perigosas de velocípedes

  1. Manuel Mogo diz:

    Aos 21 segundos d filme o ciclista circula numa zona onde existe uma ciclovia. Pergunto porque não circulava nela

  2. António diz:

    Mais uma razão para se usar a UBER. Caso eu estivesse dentro de um táxi uber e visse um condutor a fazer uma tangente a um ciclista, levava logo nota mínima.

  3. Pedro Fortes diz:

    Contratulo-vos pela iniciativa.
    Hoje mesmo fui ultrapassado por um na Fontes Pereira de Melo. Quase todos os dias ali apanho um susto. Hoje apeteceu-me desistir de ir de bicicleta para o trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *