Um forte apoio interpartidário à mobilidade em bicicleta por parte dos candidatos a futuros representantes dos portugueses no Parlamento Europeu. É esta a principal conclusão das respostas ao questionário que a MUBi, em colaboração com a European Cyclists’ Federation (ECF), enviou aos candidatos portugueses que participam nas eleições do próximo dia 26 de Maio.

58 candidatos, de 9 das 17 forças políticas participantes nestas eleições em Portugal, subscreveram o compromisso “Pedalar Para Todos”, declarando o seu apoio à mobilidade em bicicleta no próximo ciclo parlamentar europeu:

Comprometo-me a apoiar a causa da utilização da bicicleta durante o mandato Parlamentar Europeu 2019 – 2024, com o objectivo de aumentar o número pessoas que andam de bicicleta, promover o cicloturismo e melhorar as condições viárias para os utilizadores de bicicleta, em termos de segurança, infraestrutura, acessibilidade e conveniência.

O questionário, a que responderam 67 candidatos, solicitava as suas perspectivas sobre cinco dos assuntos de políticas europeias mais prementes para os actuais e potenciais utilizadores de bicicleta.

Às questões colocadas, os candidatos foram unânimes em considerar que a União Europeia (UE) deve assumir o compromisso de aumentar a quota modal da bicicleta. Com 89% a defender que a UE estabeleça a meta de 50% ou de 100% para o aumento da utilização da bicicleta na Europa até 2030.

A vasta maioria (85%) defende que a UE passe a aplicar pelo menos 3% do seu orçamento para transportes em projectos para a mobilidade em bicicleta. 27% considera mesmo que essa proporção deve passar a ser de pelo menos 10% no próximo quadro de investimentos comunitário. Actualmente apenas 1,5% do investimento da UE em transportes é realizado em projectos para a mobilidade em bicicleta.

Três quartos dos candidatos apoiam a obrigatoriedade da implementação universal de sistemas interventivos de Assistência Inteligente de Velocidade (ISA – Intelligent Speed Assistance) nos novos veículos motorizados, tornando-os mais seguros para os peões e utilizadores de bicicleta.

69% defendem a existência de padrões e directrizes obrigatórios de qualidade para o planeamento, projecto e construção de todas as novas infraestrururas para a circulação e de apoio à utilização de bicicletas. O apoio a esta medida sobe para 85% se a obrigatoriedade for limitada aos projectos com financiamento europeu.

Um quinto dos candidatos declarou utilizar a bicicleta várias vezes por semana, sendo que o 5% o faz diariamente. 90% afirma que utilizaria a bicicleta mais ou muito mais frequentemente se as condições para tal fossem mais seguras e convenientes.

Análise detalhada

Nesta campanha da ECF, coordenada com os seus membros, o questionário, em diferentes línguas, foi enviado para os candidatos em 25 dos 28 Estados Membros da UE. No total, responderam 469 candidatos, tendo 404 subscrito o compromisso “Cycling for All” (“Pedalar Para Todos”).

A MUBi enviou em 17 de Abril o questionário (em Português) a todas as 17 forças políticas participantes em Portugal nas eleições para o Parlamento Europeu de 2019, tendo este ficado disponível até ao dia 8 de Maio.

Responderam ao questionário 67 candidatos de 9 das 17 listas:

  • Bloco de Esquerda (BE): 18 candidatos efectivos (números 1-12, 14-16 e 18-20, na lista) e 7 candidatos suplentes
  • Livre (L): 13 candidatos efectivos (números 3-5, 7-9 e 12-18) e 4 candidatos suplentes
  • Pessoas-Animais-Natureza (PAN): 11 candidatos efectivos (números 1-5, 8, 10, 11 e 18-20) e 1 candidato suplente
  • Partido Socialista (PS): 3 candidatos efectivos (números 6, 14 e 16)
  • CDU – Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV): 2 candidatos efectivos (números 3 [do PCP] e 4 [do PEV]) e 1 candidato suplente [do PEV]
  • Nós, Cidadãos! (NC): 2 candidatos efectivos (números 5 e 7) e 1 candidato suplente
  • Iniciativa Liberal (IL): 2 candidatos efectivos (números 1 e 3)
  • Partido Democrático Republicano (PDR): 1 candidato efectivo (número 1)
  • Aliança (A): 1 candidato efectivo (número 4)

O Bloco de Esquerda, o Livre e PAN foram claramente os que mais responderam, contabilizando 54 (81%) das 67 respostas dadas.

Responderam ao inquérito quatro cabeças de lista: Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, Francisco Guerreiro, do PAN, Ricardo Arroja, da Iniciativa Liberal, e António Marinho Pinto, do Partido Democrático Republicano.

Não houve respostas das seguintes 8 listas:

  • Basta! (PPM.PPV/CDC)
  • CDS – Partido Popular (CDP-PP)
  • Movimento Alternativa Socialista (MAS)
  • Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP)
  • Partido Nacional Renovador (PNR)
  • Partido Social Democrata (PPD/PSD)
  • Partido Trabalhista Português (PTP)
  • Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP)

Subscreveram o compromisso “Pedalar Para Todos” 58 candidatos.

Número de candidatos que responderam ao questionário e que subscreveram o compromisso, por cada partido/coligação.

As respostas dos candidatos:

O quadro completo, com as respostas dos candidatos de cada força política a cada uma das perguntas do questionário, encontra-se disponível neste LINK.

Barómetro do apoio à mobilidade em bicicleta

Com base na média das respostas dos candidatos de cada força política às questões sobre assuntos de políticas europeias, a que foram adicionados pontos extra pelo número de candidatos que subscreveram o compromisso “Pedalar Para Todos”, a MUBi criou um barómetro que mostra o apoio de cada partido/coligação à mobilidade em bicicleta.

O barómetro foi construído utilizando a seguinte metodologia:
1- Foram tidas em conta as perguntas sobre políticas europeias (Perguntas 1 a 5). Em cada destas perguntas, à opção mais positiva para a mobilidade em bicicleta foram dados 4 valores, à segunda mais positiva 3 valores, à terceira mais positiva 2 valores, e à menos positiva 0 valores. As respostas que seleccionaram a opção “não sei/não respondo” (ns/nr) e situações onde não houve resposta foram descartadas.
2- Foi obtida a média das respostas dos candidatos de cada força política para cada uma destas cinco perguntas.
3- Foi obtida a média de cada força política nas cinco perguntas, e transformada numa escala de 0 a 100.
4- Por cada candidato que subscreveu o compromisso “Pedalar Para Todos” foram adicionados 0.25 pontos (na escala de 0 a 100), obtendo-se assim a pontuação final de cada partido/coligação.

O quadro com a média das respostas das forças políticas a estas perguntas e a pontuação final, está disponível neste LINK, no separador ‘Barómetro’.

Análise global na Europa

A análise global que a ECF fez às respostas dos candidatos ao Parlamento Europeu de toda a Europa, está exposta aqui.

Portugal destaca-se por ter sido o país com o maior número absoluto de candidatos a subscrever o compromisso, 58, e o quarto em termos de proporção relativa ao número de lugares de que dispõe no Parlamento Europeu, com 2.76 candidatos a subscrever o compromisso por lugar no PE.

Comments are closed.