A causa da MUBi é algo comum a todos os sectores da sociedade, e não só aos ciclistas.


Peões

Boas políticas a nível da protecção dos direitos dos ciclistas e a nível das condições das infraestruturas rodoviárias e afins à disposição dos ciclistas mantêm-nos fora dos passeios e demais vias pedonais, salvaguardando o espaço e a segurança das pessoas que se deslocam a pé. As medidas que beneficiam os ciclistas reflectem-se também na qualidade da experiência de andar a pé (acalmia de tráfego, permeabilidade urbana, etc).

Automobilistas

A bicicleta oferece a flexibilidade de um veículo particular conjugada com uma pegada ambiental e social muito reduzida. Se o seu uso for facilitado e tornado mais competitivo relativamente ao automóvel, mais pessoas que actualmente recorrem a este para todas as suas deslocações optarão por fazer algumas delas em bicicleta. Isto alivia a pressão sobre as vias rodoviárias e sobre o espaço de circulação e estacionamento disponível, melhorando a fluidez do trânsito e o processo de estacionamento – particularmente importante para as empresas de logística e entregas, e para todos os profissionais hipermóveis, não só para os comutadores.

Utilizadores de transportes públicos

A bicicleta expande o alcance da rede de transportes públicos. Ao atender às necessidades de quem se desloca de bicicleta, os operadores de TP expandem a sua base de utentes, tornando mais sustentáveis as suas linhas, e rentabilizando as suas horas de vazio. O aumento da viabilidade económica destas empresas torna mais fácil prestar um bom serviço a todos os utentes.

Comerciantes

Uma rua com menos automóveis e mais bicicletas é uma rua onde as montras desfrutam de maior exposição e visibilidade, onde é mais fácil parar e comprar, onde as pessoas se sentem, e estão, mais seguras e mais confortáveis para se deixarem estar por lá mais tempo.

Sociedade

Uma população onde há mais deslocações feitas de bicicleta e menos feitas de carro é uma população menos sedentária e, logo, mais saudável. A diminuição da poluição atmosférica, do ruído, e dos acidentes graves é também um ganho para a saúde pública, aliviando a pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde, e evitando as perdas económicas derivadas das mortes e das baixas médicas. Uma cidade cuja mobilidade se baseia primariamente na bicicleta, transportes públicos e andar a pé consegue usar mais eficazmente o solo, tornando a mobilidade mais rápida e eficiente, e é mais próspera, pois tem mais pessoas na rua com mais dinheiro disponível para consumir.

Há várias formas de mostrar o seu apoio a esta causa colaborando com a MUBi:

Se é um ciclista, pode fazer-se sócio. Se é uma empresa, um estabelecimento comercial, uma organização, etc, em breve poderá tornar-se um parceiro permanente através de um projecto actualmente em desenvolvimento e que será divulgado a curto prazo. E, quer seja uma empresa ou um particular, pode mostrar o seu apoio colaborando em acções pontuais, através de doações, voluntariado, patrocínios, etc.

 

Comments are closed.